SCML
espaço
Emergência e Apoio à Inserção

Pessoas Sem-abrigo e Domicílio Instável   


Atendimento de Emergência Social

Destina-se a informar, orientar, encaminhar e apoiar indivíduos e famílias sem-abrigo ou com domicílio instável.

Centros de Apoio Social

Ateliê Terapêutico e Ocupacional

Desenvolve atividades internas ou externas ocupacionais e lúdicas, ajustadas às características e potencialidades individuais com vista à recuperação de capacidades e hábitos de trabalho e à aquisição e desenvolvimento de competências pessoais e sociais.

Centro de Acolhimento 

Visa o acolhimento por um período de tempo limitado de pessoas adultas do género masculino em situação de carência, promovendo o acompanhamento de utentes que apresentam necessidades de apoio e supervisão, quer noturna quer diurna, alimentares, de higiene e de conforto e no acesso e garantia a cuidados de saúde, tendo em vista o encaminhamento para a resposta social mais adequada.

Refeitório Comunitário

Resposta social, desenvolvida em equipamento, que fornece refeições, sobretudo a indivíduos economicamente desfavorecidos. Pode integrar atividades adicionais, nomeadamente de higiene pessoal, tratamento de roupas e outras, desenvolvidas em ateliês.

Gabinete de Saúde

Integra um conjunto de serviços médicos e de enfermagem que se destinam a prestar os cuidados de saúde aos utentes em situação de emergência, promovendo o encaminhamento e a adesão dos utentes à prestação dos cuidados de saúde na comunidade.

Serviços de Balneário e Rouparia

Promove a prestação de cuidados de higiene disponibilizando aos utentes serviços de Balneários, de Lavandaria e de Rouparia destinados a assegurar a higiene e conforto pessoal.

Prestação de Serviços à Comunidade

Espaço Inclusão Digital que se destina a colmatar as necessidades da população utente da SCML e da comunidade em geral no acesso às Tecnologias da Informação e Comunicação.

Casa de apoio a mulheres vítimas de violência  

A Casa de Apoio a Mulheres Vítimas de Violência representa uma nova resposta social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa perante o flagelo da violência e destina-se ao acolhimento de mulheres que, por razões de segurança, não possam permanecer nas suas residências habituais.

Objetivos 

Os principais objetivos da Casa de Apoio são:
  • Acolher mulheres vítimas de violência e os filhos menores que as acompanhem, salvaguardando a proteção da sua integridade física e psicológica;
  • Proporcionar-lhes as condições necessárias ao seu bem-estar físico, psíquico e social, num ambiente de segurança e tranquilidade;
  • Promover a aquisição e/ou desenvolvimento de competências pessoais, profissionais e sociais;
  • Criar condições que permitam a reorganização das suas vidas, incluindo a respetiva reinserção familiar, social e profissional.
Condições de admissão e tipos de acolhimento

Poderão ser admitidas na Casa de Apoio todas as mulheres vítimas de violência, desde que tenham apresentado participação-crime junto da autoridade policial competente, possuam residência em Lisboa e aceitem o regulamento interno da instituição.

Na Casa de Apoio existem dois tipos de acolhimento distintos, de acordo com a situação de cada mulher:
  • Acolhimento de Emergência, com duração máxima de 72 horas;
  • Acolhimento Temporário, com duração máxima de 3 meses.
Pelas mulheres vítimas de violência. Pelo direito à cidadania.

Contactos

Direção de Emergência e Apoio à Inserção
Travessa do Rosário, 31
1250-196 Lisboa
Tel.: 213 220 860
Fax: 213 420 549

Centro de Alojamento Temporário Mãe D'Água
Rua da Mãe d'Água, 35 
1250-085 Lisboa
Tel.: 213 242 220
Fax: 213 242 227

Casa de Transição

A Casa de Transição (Casa), é uma estrutura residencial de utilização temporária, destinada a promover um apoio efetivo aos seus residentes, em processo de reinserção social, promovendo o seu potencial de autonomia, valorizando o desenvolvimento das suas competências pessoais, sociais e profissionais de acordo com os planos individuais de inserção definidos, com vista à sua integração social com autonomia.

Objetivos  

Pretende-se com esta resposta servir de suporte a um processo de mudança de estilo de vida, reorganização pessoal e promoção de competências facilitadoras de uma reintegração social e profissional estável.

Valências

A Casa de Transição, Casa I destina-se a indivíduos do sexo masculino em condições de poder beneficiar de liberdade condicional e em termo de pena, ou em situação de Saída Precária, preferencialmente os provenientes dos EP's da área da Grande Lisboa, que não tenham enquadramento residencial nem sociofamiliar e que no período anterior à detenção, tenham residido na cidade de Lisboa ou aí queiram residir após o cumprimento da pena. 

A Casa de Transição, Casa II destina-se a indivíduos do sexo masculino, com percurso longo de Institucionalização, preferencialmente em Lares residenciais da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que se encontrem em situação de vulnerabilidade socioeconómica, exclusão social e ausência de rede de suporte efetivo, eventualmente em situação de marginalidade e rutura com os apoios já anteriormente disponibilizados.