Arquivo Histórico
A documentação histórica da Santa Casa, acondicionada em cerca de 4 km de prateleiras, é constituída sobretudo por documentos em suporte de papel, pergaminho, por fotografias e registos sonoros.

Cabe ao Arquivo Histórico coordenar e garantir o funcionamento e a guarda dos arquivos definitivo e intermédio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), que são constituídos, essencialmente, por documentos produzidos e recebidos pela Instituição. Preserva também a biblioteca de livro antigo, com volumes impressos desde o século XV (os designados incunábulos), até ao final do século XVIII. Compete-lhe reunir, organizar, descrever, conservar, divulgar e disponibilizar o acervo documental e bibliográfico da Instituição.

Através da produção de guias, inventários, catálogos e da elaboração de trabalhos técnico-científicos, o Arquivo Histórico promove e divulga o seu acervo documental. Realiza, também, exposições e apoia a investigação e a publicação de estudos ligados a temas e ações desenvolvidas pela Santa Casa. É ainda responsável pela promoção das boas práticas arquivísticas na Misericórdia de Lisboa, prestando apoio técnico aos arquivos correntes.

Este Arquivo recebe massas documentais acumuladas pelos diversos serviços da SCML, fazendo a respetiva seleção, nos termos definidos pela Portaria 6/20174 (de 4 de janeiro), que aprova o Regulamento de Gestão de Documentos da SCML. Este serviço coordena, ainda, o processo de eliminação da documentação sem valor secundário ou histórico, com base nos pressupostos patentes neste diploma legal.

Com o grande terramoto de 1755 e o violento incêndio que se seguiu, a Misericórdia de Lisboa viu destruído grande parte do seu património documental. Por esta razão, conservam-se, sobretudo, no Arquivo Histórico, documentos de meados do século XVIII até aos nossos dias.