GovInt
Destaques
Especialistas discutem desafios da governação integrada
A Misericórdia de Lisboa é uma das participantes e responsáveis pela Conferência Internacional do Fórum para a Governação Integrada.

O Cinema São Jorge, em Lisboa, recebeu, nos dias 30 e 31 de janeiro, a quarta Conferência Internacional do Fórum Para a Governação Integrada: "E que tal se colaborássemos", integrada na preparação do Ano Nacional da Colaboração (2019). Um vasto painel de oradores internacionais, dirigentes de outras instituições e representantes da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) discutiu de que forma se pode responder a problemas sociais complexos através da colaboração interorganizacional.

No último dia do encontro, Sérgio Cintra, administrador de ação social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e orador convidado do painel “2019 – Ano Nacional da Colaboração: Que prioridades? Que desafios?”, refletiu sobre as prioridades e desafios no domínio da colaboração que devem ser tidos em conta em 2019.
“A Santa Casa deve atuar numa vertente de governação integrada com as instituições que operam no mesmo espaço da Misericórdia”, destacou Sérgio Cintra, evidenciando o trabalho que a Santa Casa tem vindo a realizar no âmbito das pessoas em situação de sem-abrigo, na cidade de Lisboa.

Para o administrador da SCML, o objetivo é que o Ano Nacional da Colaboração 2019 seja “um pontapé de saída para uma Lisboa mais inclusiva e mais voltada para os seus moradores”, no entanto, Sérgio Cintra salientou ainda que a colaboração é essencial porque “cada bairro na cidade de Lisboa é diferente e como tal é essencial ouvirmos e trabalharmos em conjunto com as várias instituições e associações que operam nos diferentes territórios da cidade”.

O Fórum para a Governação Integrada é uma rede colaborativa informal de instituições públicas e privadas que estabeleceram modelos de cooperação entre si, para a reflexão e a ação no âmbito da resolução de problemas sociais complexos através de modelos de governação integrada, que permitam maior eficácia e eficiência, contribuindo para uma gestão mais eficaz e eficiente de problemas sociais complexos através de modelos de governação integrada.

1 de fevereiro de 2018

Facebook