HOSA - inauguração 2017
Destaques
Presidente da República inaugura novo edifício do Hospital de Sant’Ana
Com esta inauguração, a Misericórdia de Lisboa reforça a aposta numa das suas principais áreas de atuação: a Saúde.

Marcelo Rebelo de Sousa inaugurou este domingo, 2 de julho, o novo edifício do Hospital de Sant'Ana, na Parede, na data em que se assinalam os 519 anos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. A nova unidade terá capacidade de internamento para 60 utentes.

A cerimónia contou com as presenças do provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes, do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Viera da Silva; do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, do presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, e de todos os membros da Mesa da Misericórdia de Lisboa (Edmundo Martinho, vice-provedor; Helena Lopes da Costa, Sérgio Cintra, Ricardo Alves Gomes e Filipa Klut).

Na sua intervenção, Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu a Pedro Santana Lopes o "papel notável" que tem desempenhado enquanto provedor da Misericórdia de Lisboa, garantindo que a instituição terá o seu apoio total em "desafios futuros".

Para o chefe de Estado, as instituições são o espelho "de quem as lidera", sendo imprescindível "reconhecer o mérito, a capacidade de visão e de mobilização do provedor à frente dos destinos desta Casa", frisou, qualidades que "merecem", na sua opinião, "a gratidão nacional".

Marcelo Rebelo de Sousa destacou que desde que Pedro Santana Lopes tomou posse, em 2011, a Santa Casa "deixou de ser uma instituição só de Lisboa", passando a ter uma "projeção nacional".

Pediu, por último, que a Santa Casa não deixasse de privilegiar as áreas da Saúde e da Ação Social, tendo em conta o relatório do Observatório dos Sistemas de Saúde, conhecidos no mês passado, que confirmam que, em Portugal, "quanto mais doente mais pobre, e quanto mais pobre mais doente".

Referindo-se à obra do novo edifício do Hospital de Sant'Ana, o provedor sublinhou que a mesma representava "um investimento arrojado, necessário e desejado", dando resposta nos dois domínios que estão na génese da Santa Casa, desde a sua fundação - Ação Social e Saúde.

"Cumprir o desígnio de honrar, dignificar e dar continuidade à obra originária, nascida da generosidade de caráter e da grandeza humana da família da benemérita Claudina Chamiço, que lançou a primeira pedra para dar uma lição de amor ao próximo", é prioritário para o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, assim como para todos os que a representam.

Pedro Santana Lopes afirmou, ainda, que disponibilizar este novo edifício "a todos os que dele necessitem, é concretizar a missão da Santa Casa". A este propósito o provedor salientou o investimento que a Misericórdia tem feito, tanto em termos de "requalificação de património", como no que se refere à "adequação e modernização de equipamentos", sobretudo no âmbito da Saúde. 

No novo edifício do Hospital de Sant'Ana haverá consultas de especialidade em outras áreas, para além da ortopedia, tais como oftalmologia, neurocirurgia e otorrinolaringologia, além de um novo bloco operatório.

Com este novo edifício de modernas infraestruturas, o Hospital de Sant'Ana vai responder melhor às atuais exigências que se impõem numa prática clínica de excelência, reunindo também as condições necessárias para que se transforme num hospital polivalente.

2 de julho de 2017



Clipping
Facebook