Notícias


Desafios da longevidade em debate no CCB

07 Dezembro 2018
Organizado pela Misericórdia de Lisboa, o simpósio "InterAções, Desafios de Longevidade" pretendeu partilhar as ações sistemáticas e integradas desenvolvidas no âmbito do programa "Lisboa, cidade de todas as idades".

O encontro decorreu, esta sexta-feira, 7 de dezembro, na sala Almada Negreiros, no Centro Cultural de Belém. O programa contemplou painéis de discussão, mesas redondas e workshops temáticos. 

Trata-se de uma iniciativa pioneira neste âmbito com objetivos que compreenderam: partilhar a evolução das medidas implementadas pelos organismos que compõem a Rede Social, demonstrar forças, limitações, oportunidades e ameaças; promover a oportunidade de formação e construção de conhecimento sobre a temática da longevidade; e difundir formas inovadoras de intervenção e melhoria continua, com vista a qualificação dos recursos e das metodologias.

Na sessão de abertura do encontro, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), Edmundo Martinho, sublinhou que "a questão da longevidade não pode ser tratada apenas como uma consequência", destacando que "o programa ´Lisboa, cidade de todas as idades´ tem a ambição de assegurar que ninguém fica para trás, na cidade de Lisboa, independente da sua idade".

Para Edmundo Martinho este programa simboliza uma visão integrada e um desafio a todas as instituições da cidade para encarar o problema do envelhecimento. O provedor explicou que "este programa está centrado nas pessoas e vai transformar Lisboa numa cidade mais aberta, mais participada, mais solidária e mais inclusiva".

Já na sessão de encerramento, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, enalteceu a relação com a Santa Casa: "este programa não seria possível sem a parceria com a Misericórdia de Lisboa, com quem é tão fácil trabalhar". 

Fernando Medina sublinhou que o programa vai inverter "a filosofia da intervenção social de institucionalização para um foco central de atividade e autonomia, com conforto e segurança". Para o líder da autarquia, o programa "Lisboa, cidade de todas as idades" é a resposta à mudança do paradigma do envelhecimento da cidade de Lisboa.

Mais apoio à Investigação/Inovação

Durante o encontro, o provedor anunciou a abertura de um concurso de Apoio à Investigação/Inovação ao abrigo do programa "Lisboa Cidade de Todas as Idades". Serão apoiados financeiramente três projetos, um por cada eixo do referido programa (Eixo da vida Ativa, Eixo da Vida Autónoma e Eixo da Vida Apoiada), no valor de 100 mil euros cada um.

Na apresentação do Call to Research Centers para o programa "Lisboa, cidade de todas as idades" pela Unidade de Missão Santa Casa (UMSC) do referido programa e pelo Departamento de Qualidade e Inovação da SCML, foi explicado que os projetos serão abertos a todas as dimensões da ciência e do conhecimento, designadamente serviço social, medicina, direito, tecnologias de informação e comunicação, entre tantas outras, e serão avaliados todos aqueles que, de forma direta, possam contribuir para um impacto transformador na qualificação, inovação e dinamização das respostas necessárias a cada um dos eixos.

A call (chamada) realizar-se-á em duas etapas, a primeira com apresentação de propostas conceito, a segunda, onde uma lista de 15 projetos será convidada a apresentar a proposta final.

O evento contou ainda com três mesas redondas, cada uma dedicada a um dos três eixos do programa "Lisboa, Cidade de Todas as Idades": Vida Ativa, Vida Autónoma e Vida Apoiada.

O programa "Lisboa, cidade de todas as idades", assinado entre a Misericórdia de Lisboa e a Câmara Municipal de Lisboa, a 2 de fevereiro, pretende diminuir o isolamento social dos idosos que vivem em Lisboa e que constituem um quarto da população da cidade, com o maior e mais ambicioso programa de investimento na rede de cuidados, apoio domiciliário ou a requalificação do espaço público, tornando-o mais amigo dos idosos. O programa assenta em 3 eixos: vida ativa, vida autónoma e vida apoiada.