Notícias


Fundo apoia recuperação de património único em Portugal

01 Outubro 2018

A Santa Casa da Misericórdia de Abrantes recebeu apoio do Fundo Rainha Dona Leonor (FRDL) para obras de restauro e conservação da Igreja da Misericórdia e da Sala do Definitório.

Integrado na celebração do dia da Irmandade, a Misericórdia de Abrantes inaugurou este domingo, 30 de setembro, a Igreja e a Sala de Definitório, após obras de restauro e conservação, intervenção que foi apoiada pelo FDRL no valor de 135,207, 10 euros.

Devido ao elevado estado de degradação em que se encontravam a Igreja da Misericórdia e a Sala do Definitório (local onde se realizavam as sessões da Irmandade), a Misericórdia de Abrantes avançou com uma candidatura ao Fundo Rainha Dona Leonor.

Além dos trabalhos de recuperação dos espaços emblemáticos, destaca-se a relocalização dos seis quadros que formavam o antigo retábulo quinhentista - representando em pintura diferentes episódios da vida da Virgem e de Cristo, dispersas nas paredes da nave e que agora podem ser observadas em conjunto na parede do lado direito da entrada principal.

O projeto foi essencialmente estrutural, tendo contemplado as vertentes culturais para uma melhor exposição e valorização do património integrado. Depois desta obra a Igreja tem uma abertura independente, mas integrada, do núcleo expositivo com acesso a um dos Definitórios mais interessantes e intactos em Portugal, e que se destaca no conjunto das Misericórdias.

Trata-se da primeira inauguração de uma obra apoiada pelo Fundo na área do Património Histórico. Há mais nove em curso. Desde 2017 que o apoio do Fundo se dirige também à recuperação do património histórico das Misericórdias, tantas vezes relegado para segundo plano dada a urgência das causas sociais. Já foram apoiados 10 projetos de recuperação de Igrejas de Misericórdias no valor total de 1.688.670,36 euros, em 2017 e 2018.

FRDL

Criado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pela União das Misericórdias Portuguesas, em 2015, o Fundo Rainha D. Leonor nasceu da convicção da SCML de que as boas causas devem sair das fronteiras da capital.

O objetivo é ajudar as misericórdias portuguesas no seu trabalho em causas sociais prioritárias, dando o seu contributo para a coesão social e territorial do país.

Desde a sua criação, o Fundo Rainha Dona Leonor já apoiou projetos de 90 misericórdias, 80 dos quais na área social, somando nesta área um investimento de 13.047.352,57 euros.