Notícias


Junho com agenda ambiental na Casa do Impacto

04 Junho 2019
Durante o mês de junho, a programação da Casa do Impacto é dedicada aos Objetivos de Desenvolvimento 7 (Energias Renováveis e Acessíveis), 14 (Proteger a Vida Marinha) e 15 (Proteger a Vida Terrestre).

Todos os meses a Casa do Impacto prepara a sua programação para promover o debate em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Junho abre o debate sobre temas na ordem do dia, com forte cariz ambiental. A programação arranca a 6 de junho, às 18h, com "Climate Reality Check", um debate em inglês promovido pela MAZE para uma debate sobre o estado atual do nosso planeta e o que podemos fazer para reverter a crise climática, a nível individual e coletivo.

Com o ODS 7, pretende-se garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos. As metas da ONU até 2030 são: assegurar o acesso universal, de confiança, moderno e a preços acessíveis aos serviços de energia; aumentar substancialmente a participação de energias renováveis na matriz energética global; duplicar a taxa global de melhoria da eficiência energética;té 2030, reforçar a cooperação internacional para facilitar o acesso à investigação e às tecnologias de energia limpa, incluindo energias renováveis, eficiência energética e tecnologias de combustíveis fósseis avançadas e mais limpas, e promover o investimento em infraestrutura de energia e em tecnologias de energia limpa; expandir a infraestrutura e modernizar a tecnologia para o fornecimento de serviços de energia modernos e sustentáveis para todos nos países em desenvolvimento, particularmente nos países menos desenvolvidos, nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento e nos países em desenvolvimento sem litoral, de acordo com seus respetivos programas de apoio.

Para "proteger a vida marinha", o ODS 14 propõe conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. Para cumprir este objetivo, a ONU ambiciona, entre outras metas, até 2025, prevenir e reduzir significativamente a poluição marítima de todos os tipos, especialmente a que advém de atividades terrestres, incluindo detritos marinhos e a poluição por nutrientes, até 2020, gerir de forma sustentável e proteger os ecossistemas marinhos e costeiros para evitar impactos adversos significativos, inclusive através do reforço da sua capacidade de resiliência, e tomar medidas para a sua restauração, a fim de assegurar oceanos saudáveis e produtivos e minimizar e enfrentar os impactos da acidificação dos oceanos, inclusive através do reforço da cooperação científica em todos os níveis.

O ODS 15 visa proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas e combater a desertificação. Algumas das metas para atingir este objetivo são, até 2020, assegurar a conservação, recuperação e uso sustentável de ecossistemas terrestres e de água doce interior e os seus serviços, em especial florestas, zonas húmidas, montanhas e terras áridas, em conformidade com as obrigações decorrentes dos acordos internacionais, promover a implementação da gestão sustentável de todos os tipos de florestas, travar a deflorestação, restaurar florestas degradadas e aumentar substancialmente os esforços de florestação e reflorestação, a nível global e, até 2030, combater a desertificação, restaurar a terra e o solo degradados, incluindo terrenos afetados pela desertificação, secas e inundações, e lutar para alcançar um mundo neutro em termos de degradação do solo.