Notícias


O Fado volta a Alfama com o apoio da Santa Casa

08 Julho 2019
Pelo segundo ano consecutivo a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, dá o nome ao maior festival de fado do país, o Santa Casa Alfama, que irá ter lugar nos dias 27 e 28 de setembro no típico bairro lisboeta de Alfama, conhecido por ser o berço do fado nacional, com mais de 40 concertos, em 12 palcos.

O Festival que vai decorrer em pleno coração de Alfama, com vista para o Tejo, vai dar voz e palco a novos e "antigos" talentos. Abre também portas a alguns dos locais mais importantes e históricos da cidade, através de concertos que decorrem em várias salas em simultâneo. 

No âmbito desta parceria, e à semelhança do que se tem verificado noutros festivais onde tem marcado presença, a Santa Casa pretende levar as Boas Causas até Alfama, através do apoio a pessoas de mobilidade reduzida nos dias de concerto, com a disponibilização de estruturas de acessibilidades. Deste modo, contribui para que todos possam assistir aos concertos e aos artistas de que mais gostam, independentemente da sua condição física e idade.

Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa, disse que "este festival incorpora duas das mais importantes instituições da cidade de Lisboa, que fazem parte da sua história, a Santa Casa e o Fado", salientando ainda que "para nós é um desafio, mas também um orgulho conseguir agregar no mesmo espaço a Santa Casa e o esplendor do Fado, como traço central da alma lusitana".

Para além dos palcos que compõem o festival, a Santa Casa incorpora ainda a missão de dar voz aos futuros talentos do fado nacional. Durante os dias do festival o Palco Santa Casa Futuro vai acolher pela mão de artistas consagrados como Ana Moura ou Ricardo Ribeiro, jovens promessas que prometem dar que falar num futuro próximo. 

O Palco Santa Casa Futuro "é o marcar de uma dinâmica de apoio aos talentos nacionais, que permitirá que novos valores aparecem, para que um dia possam assumir outros palcos, neste mesmo festival", sublinhou Edmundo Martinho.

Ana Moura, Gisela João, Ricardo Ribeiro, Marco Rodrigues, Kátia Guerreiro, Sara Correia, um Tributo a Amália Rodrigues, Jorge Fernando e Waldemar Bastos são algumas das propostas que marcam a edição de 2019, do Santa Casa Alfama. 

No Museu do Fado, ao longo das duas noites do festival na fachada do museu será projetado um espetáculo de videomapping com uma breve história do Fado, que conta com a participação especial dos fadistas Carlos do Carmo, Mariza, Camané e José Manuel Neto. Uma das novidades deste ano é o "Palco do Público", onde as pessoas são convidadas a cantar.

Outros palcos são o Amália, nas instalações da firma de advogados Abreu, o Santa Maria Maior, no largo do Chafariz de Dentro, e ainda no Grupo Sportivo Adicense, nas igrejas de S. Miguel e S. Estêvão, na Sociedade Boa União, no Centro Cultural Dr. Magalhães de Lima, na rua do Salvador, e no largo de S. Miguel, com a iniciativa "Fado à Janela".


GALERIA DE FOTOGRAFIAS