Notícias


Orquestra Geração: os filhos da música

11 Março 2019
Cerca de 35 crianças, dos 6 aos 14 anos, tocaram, este sábado, 9 de março, no primeiro concerto do ano letivo da Orquestra Geração da Misericórdia de Lisboa.

Faltam 15 minutos para o concerto da Orquestra Geração Santa Casa começar  e o público começa a ocupar o seu lugar. Na igreja do Convento de São Pedro de Alcântara, os pequenos músicos já sentem algum nervosismo. Faltam cinco minutos e o burburinho do público já se ouve. "Estou bem assim?", ouve-se uma voz questionar. "Estamos prontos?", alguém pergunta. Faltam dois minutos. A energia dos petizes parece criar uma magia única, que preenche os bastidores. É agora. Que comece o espetáculo! 

E que espetáculo foi! Se o nervosismo dominou os momentos que antecederam o concerto, a alegria e o orgulho dominaram os rostos de crianças, pais e responsáveis da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) após o espetáculo.

"A música mudou a minha vida. Se não fosse pelo projeto Orquestra Geração eu não poderia nem sonhar estar aqui", afirma Samuel Goetz, de 10 anos. O violinista ingressou no projeto social Orquestra Geração da SCML há dois anos. O nervosismo inicial antes dos concertos é normal admite o jovem. "Estava com as pernas a tremer", confessa Samuel. "Hoje foi um dia especial para mim", diz Samuel sorridente.

Gabriel e Tiago estrearam-se a tocar num concerto. "Os nossos corações batiam mais do que o normal antes do concerto começar", admitem os violinistas. Satisfeitos pelo resultado final, estes dois meninos anseiam pelo próximo concerto.

Neste grupo de crianças incluem-se filhos de colaboradores, crianças de famílias com intervenção da SCML, e crianças provenientes de casas de acolhimento.

 Sérgio Cintra, administrador da Santa Casa, estava visivelmente feliz e orgulhoso com a performance destas crianças. "Já se nota evolução", diz o administrador. O objetivo é que estas crianças "encontrem na música um caminho e um propósito para as suas vidas", finaliza.
 
António Santinha, diretor da Unidade de Apoio à Autonomização da Santa Casa, afirma que este projeto utiliza a música como veículo de integração social, fazendo chegar a educação e a cultura a grupos socais que não têm acesso ou têm acesso limitado.

A Orquestra Geração da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa é um projeto a três anos com o objetivo de constituir uma orquestra juvenil da SCML. Para o efeito foi criado um protocolo de colaboração com o Projeto Orquestra Geração Sistema Portugal. A essência do projeto é o trabalho social, a Orquestra Geração não é um conservatório, não é uma escola de música, é um trabalho social que através da música, da prática de orquestra de conjunto, faz um trabalho de grupo, um trabalho social.