Notícias


Pelos Direitos das crianças

21 Novembro 2019

No dia em que se assinalaram, simultaneamente, o Dia Internacional dos Direitos da Criança e os 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, o Pavilhão de Lóios acolheu um evento da responsabilidade da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) Lisboa Oriental, desenhado com o intuito de promover os direitos fundamentais dos mais pequenos.

Realizado esta quarta-feira, dia 20 de novembro, este certame não podia deixar de contar com a participação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, já que a nossa instituição trabalha, desde a sua fundação, para que, todos os dias, os direitos universais das crianças sejam mais do que um objetivo, para que se tornem efetivamente numa realidade.

A Misericórdia de Lisboa foi mesmo uma das instigadoras da atividade, como nos explica Sofia Antunes, assistente social e um dos membros da nossa instituição presente nesta iniciativa. "A CPCJ Lisboa Oriental decidiu promover uma ação onde pudéssemos fomentar a memória e explicar melhor o que é a Convenção dos Direitos das Crianças. E, para isso, desenvolvemos esta atividade, onde a Santa Casa foi uma parte bastante ativa, através da participação dos técnicos que a representam na comissão Lisboa Oriental".

Atividade! Foi algo que não faltou durante esta iniciativa que juntou, no mesmo local, cerca de 250 crianças, provindas de várias escolas de 1º e 2º ciclo. Durante toda a tarde, os mais pequenos foram brincando, escrevendo e desenhando em várias tarefas distintas, mas sempre com o mesmo propósito: aprender quais são, enquanto crianças, os seus direitos inalienáveis. Para além disso, os mais pequenos puderam ainda "sob a forma de brincadeira, conhecer e interagir com vários serviços que existem na nossa comunidade", como nos explica Sofia Antunes.

Estes serviços foram representados por cinco instituições - PSP, Liga Portuguesa Contra o Cancro, Núcleo Sol, Movimento Defesa da Vida e Instituto de Apoio à Criança (IAC) - que, em contacto direto com os petizes e através de jogos distintos, deram a conhecer os mais novos os seus direitos em cinco eixos fundamentais: Direito à Família, Direito à Educação, Direito à Segurança, Direito à Saúde e Direito ao Lazer.

Nesta data tão relevante, relembramos também a mais recente campanha da Misericórdia de Lisboa, relacionada com a infância, intitulada LX Acolhe.