Notícias


Por uma Lisboa mais verde

29 Janeiro 2020
A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa aderiu esta quarta-feira, 29 de janeiro, ao compromisso Lisboa Capital Verde Europeia 2020, implementando na sua ação diária algumas medidas que irão reduzir a sua pegada ecológica para o próximo decénio.

Entre as várias ações que a Santa Casa irá implementar até 2030 em diversas áreas de atuação, estão, para além da vertente energética - com a instalação de iluminação LED e de equipamentos de produção de eletricidade solar -, áreas como a da mobilidade - com o aumento da promoção de veículos elétricos nas frotas operacionais da instituição - e a área da economia circular - com a redução dos resíduos sólidos produzidos, o aumento do envio de resíduos para reciclagem e a eliminação total de plásticos de utilização única.

Numa cerimónia que teve lugar na sede da Polícia Municipal, onde está a ser erguido um mural alusivo à "Capital Verde", Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, congratulou todos os presentes por "demonstrarem através da assinatura deste compromisso, uma ação concreta e dinâmica para a melhoria efetiva da cidade".
"Não esperávamos nesta altura do arranque da Capital Verde, termos tantas instituições envolvidas, com tantos compromissos importantes, o que irá levar certamente a um movimento e a uma dinâmica imparável na cidade e no país", frisou o autarca.

Para Fernando Medina, o compromisso hoje firmado" é uma convicção de que estamos a cumprir o nosso papel enquanto sociedade responsável com o futuro", concluindo que "é essencial que todos tenhamos em mente que temos uma obrigação moral com as futuras gerações".

A carta de compromisso foi assinada por 200 organizações locais e nacionais, onde consta já um caderno de encargos com mais de 2100 medidas, no âmbito da atribuição desta distinção à cidade de Lisboa.