Notícias


Prestar contas e ouvir a cidade

17 Junho 2019

A Mesa Administrativa da Misericórdia de Lisboa apresentou, no stand da Santa Casa, na Feira do Livro, as grandes iniciativas promovidas pela instituição bem como o impacto positivo das mesmas na sociedade. O debate foi aberto ao público.

A iniciativa aconteceu na passada sexta-feira, 14 de junho, no stand da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), na Feira do Livro, em Lisboa. O provedor, Edmundo Martinho, o vice-provedor, João Pedro Correia, e o administrador com o pelouro da Ação Social, Sérgio Cintra, apresentaram as iniciativas e os projetos da instituição para a cidade, e responderam a questões do público.

Para Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), os objetivos desta iniciativa são mostrar o trabalho feito, apresentar os novos projetos para a cidade e ouvir das pessoas o modo como olham para Misericórdia de Lisboa.

Prestar contas para melhorar o trabalho e ouvir a cidade

 "A Santa Casa é uma instituição essencial da cidade de lisboa, pelos serviços que presta, pelo património que gere, não apenas património edificado, mas o conjunto do património. E portanto, acho que faz sentido em momentos destes, em que a cidade se mobiliza, como é o caso da Feira do Livro, nós aproveitarmos para darmos conta à cidade do que estamos a fazer e colocarmo-nos à disposição das pessoas para responder às questões que entendam colocar", defendeu Edmundo Martinho.

"É importante darmos a conhecer todo o trabalho que fazemos, porque nem sempre as pessoas se apercebem da presença da Misericórdia", considerou o provedor.

Edmundo Martinho falou de cinco grandes áreas da Misericórdia de Lisboa: o Património; a Cultura; a Ação Social; a Saúde; e os Jogos Sociais. Em cada destas áreas, refletiu sobre as iniciativas promovidas pela instituição bem como o impacto positivo das mesmas na sociedade.

Na área do Património a ênfase foi colocada na responsabilidade de continuar a recuperar, preservar e devolver o património à cidade. Já na área da Cultura, a mesa lembrou que este ano está previsto a abertura do um novo museu, a Casa da Ásia - Coleção Francisco Capelo, ao Bairro Alto, e ainda, a reinstalação da Revista Brotéria. Na área da Saúde, a aposta será nos cuidados continuados e mais respostas na cidade. O foco na Ação Social será na empregabilidade das pessoas com deficiência. Por outro lado, nos Jogos Sociais, será possível apostar em corridas de cavalos até ao fim do ano.