Notícias


Progressos no tratamento do Pé diabético em debate

24 Janeiro 2019
O antigo refeitório do Convento de São Pedro de Alcântara acolheu, esta quinta-feira, 24 de janeiro, uma conferência organizada pela direção da Saúde da Santa Casa, subordinada ao tema "Pé Diabético" e que teve como orador convidado Carlos Mateus, coordenador do Centro Feridas Complexas do Agrupamento de Centros de Saúde de Sintra.

"Todas as pessoas com diabetes devem realizar esporadicamente exames de rotina ao pé diabético". Foi assim que o professor Carlos Mateus iniciou a sua palestra, alertando para o facto de Portugal ser um dos países da União Europeia com maior incidência do pé diabético.

O pé diabético é uma complicação da diabetes, que tende a perturbar o sistema vascular em áreas do corpo como os olhos, rins, membros e pés.

"Em Portugal estima-se que existam cerca de 1 milhão de pessoas com diabetes, com uma grande prevalência da doença em Lisboa e Vale do Tejo e no Alentejo e os números tendem a aumentar, visto existirem muito poucos hospitais com consultas de pé diabético", frisou Carlos Mateus. 

Embora os dados apresentados não sejam os mais animadores, o especialista congratulou-se de o número de amputações relacionadas com o Pé Diabético terem vindo a diminuir de ano para ano, "sinal de que alguma coisa está a ser feita bem". 

Carlos Mateus lembrou ainda que, a melhor maneira de combater a doença é ter "sempre presente estilos de vida saudáveis, conciliado com atividade física e exames esporádicos ao diabetes", concluiu.