Notícias


Provedor reforça importância do Centro de Apoio Social dos Anjos

24 Julho 2018
No aniversário do Centro de Apoio Social dos Anjos (CASA), Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa, elogia o trabalho realizado e defende a valorização pessoal para uma vida mais digna. 

Fica em plena Avenida Almirante Reis, à frente da Igreja dos Anjos. Centenas de pessoas vão ali comer todos os dias. Ainda hoje lhe chamam a "sopa dos pobres", mas o seu nome verdadeiro é Centro de Apoio Social dos Anjos, um equipamento da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML). 

O CASA é muito mais do que um refeitório. Ali, encontra-se um atelier com espaço de inclusão digital, um balneário, uma lavandaria, um banco de roupa e um centro de acolhimento.

90 anos de memórias

O espaço já existia desde 1917. Mas foi em 1928 que a Santa Casa assumiu a gestão do, na altura, conhecido por "Refeitório dos Anjos" ou "Sopa dos Pobres". Esta segunda-feira, 23 de julho, assinalou-se a efeméride.

No Centro de Apoio Social dos Anjos, Edmundo Martinho, provedor da SCML, assinalou com satisfação o progresso das respostas deste equipamento e defendeu a continuidade do bom do trabalho.

O provedor lembrou no entanto que "ainda precisamos de espaços como este, mas gostava de não precisar deste". O responsável da SCML dividiu-se entre o "orgulho" que sente pelo trabalho feito pelo CASA e, ao mesmo tempo, interrogou-se do que é que se pode fazer, para "ser menos necessário este tipo de resposta".

Pão, sorrisos e afetos

O CASA deve ser um espaço de passagem para um projeto de intervenção mais alargado, defendeu Edmundo Martinho, sem esconder o orgulho pela entrega, o empenho e afeto que esta Casa sabe dar a quem nela entra. 

Para o provedor, o grande objetivo é contribuir para que as pessoas saiam melhor do Centro de Apoio Social dos Anjos do que entraram.

Após muitas mudanças históricas, em 1998, a instituição decidiu alargar o âmbito da sua intervenção neste espaço, transformando-o num centro de apoio social para as pessoas em situação de sem abrigo ou com domicílio instável na capital.