Notícias


Santa Casa apresenta concurso escolar “Todos Somos Diferentes”

01 Julho 2019
A Sala da Sorte, no Departamento de Jogos da Santa Casa, recebeu esta segunda-feira, 1 de julho, a apresentação do concurso escolar "Todos Somos Diferentes".

Destinado a toda a comunidade escolar da rede pública do concelho de Lisboa, o concurso escolar "Todos Somos Diferentes" foi, esta segunda-feira, apresentado a uma plateia composta por responsáveis e representantes de vários agrupamentos escolares lisboetas.

"O concurso que hoje lançamos foi desenvolvido e enquadrado no âmbito da associação dos Jogos Santa Casa às Lotarias Europeias. É mais uma boa causa a que se associam vários países, e mais uma que queremos lançar na cidade de Lisboa". Foi desta forma que o vice-provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), João Pedro Correia, enquadrou o projeto que vai, simultaneamente, puxar pela criatividade dos mais novos e pugnar por uma escola e uma sociedade mais inclusiva.

O administrador da Santa Casa deixou ainda, na sua elocução, um pedido de colaboração a todos os presentes e manifestou (dirigindo-se aos responsáveis escolares) a esperança de que "este concurso possa fazer parte do vosso plano de atividades e com isso enriquecer e sensibilizar as crianças para esta causa que a todos nós diz respeito".

Após a intervenção do número dois da Misericórdia de Lisboa, coube a Sérgio Cintra, administrador com o pelouro da Ação Social, fazer uma apresentação mais detalhada do concurso destinado a receber trabalhos de multimédia de turmas do 1º, 2º e 3º ciclos.

"Este concurso responde não só à nossa obrigação de proporcionar condições para que a escola seja, cada vez mais, um espaço de inclusão, como também possibilita algo que é determinante. É que, desde as idades mais pequenas, consigamos educar e sensibilizar todas as nossas crianças para que, no futuro, sejam melhores pais do que nós conseguimos porventura ser" começou por esclarecer o responsável da Ação Social.

Além de educar os petizes sobre a importância de uma escola e sociedade inclusivas (através da elaboração do trabalho apresentado), este concurso terá também o objetivo de fazer uma diferença efetiva dentro das escolas vencedoras. É que os vários prémios pecuniários a ele associados, que vão desde 1.500 a 5.000 euros, serão aplicados nas necessidades das escolas, tendo em vista um parque escolar mais inclusivo.

"Esta é a forma que nós temos não só de vos ajudar, mas também de garantir que todas as crianças, sem exceção, sintam que estão inseridas numa escola inclusiva", referiu Sérgio Cintra, para quem a "escola continua a ser um elevador social e se não apostarmos nela de forma absolutamente inovadora, não teremos oportunidade de terminar com algumas bolsas de pobreza que conhecemos nos agrupamentos".

Com o lançamento deste concurso a Misericórdia de Lisboa aposta num projeto que não só responde "a um dos maiores deveres que temos enquanto homens livres e homens justos", como coloca todos a trabalhar "com um objetivo comum", lembrou Sérgio Cintra.

Saiba mais sobre este concurso aqui.


GALERIA DE FOTOGRAFIAS