Reportagem da Semana


Vidas Resgatadas

11 Janeiro 2019
Esta é a história de duas pessoas que foram forçadas a regressar a Portugal com as mãos a abanar e, aos poucos, estão a recuperar as suas vidas, com a ajuda da Misericórdia de Lisboa.

Samuel trouxe incontáveis recordações, aventuras e conquistas da Bolívia. A doença acabou por força-lo a regressar ao seu pais de origem. Carla não veio sozinha, do Canadá trouxe a roupa do corpo, uma mala e um filho pequeno nos braços.

Um foi encaminhado, outro ligou para a linha Nacional de Emergência Social. Ambos foram conduzidos para a Unidade de Atendimento à Pessoa em Situação de Sem-Abrigo (UAPSA), gerida pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML).

Todos os dias há pessoas que recorrem à UAPSA, no Cais do Gás, perto do Cais do Sodré. A sala de espera desta resposta está cheia. Muitos destes rostos esperam um pequeno milagre...

São pessoas que se encontram em situação de sem-abrigo, domicílio instável, em situação de emergência social ou que requerem proteção internacional. A grande maioria são indivíduos com dependências ou com algum tipo de perturbação, mas há muita gente que não consegue emprego, que não tem dinheiro para pagar a renda de casa ou para se alimentar. A ausência de suporte familiar, o desenraizamento, explicam o resto. 

UAPSA

A UAPSA funciona num espaço cedido pela Câmara Municipal de Lisboa, e é gerida pela SCML, permitindo uma intervenção integrada que agrega todos os serviços e instituições da Rede Social de Lisboa que trabalham com as pessoas sem-abrigo ou em situação de emergência social.

Esta Unidade é também a sede do Núcleo de Planeamento e Intervenção da Pessoa em Situação de Sem-Abrigo (NPISA), constituído pela Misericórdia de Lisboa, pela Câmara Municipal de Lisboa, pelo Instituto de Segurança Social e ainda por 23 entidades de solidariedade social.