Dr. José Melo e Castro
José Guilherme Matos Rato de Melo e Castro nasceu na Covilhã, em 1914. Fez os seus estudos no Colégio dos Jesuítas, no ainda hoje reconhecido Instituto Nun' Alvres e, mais tarde, matriculou-se na Universidade de Coimbra, na Faculdade de Letras e de Direito, tendo-se licenciado em Ciências Jurídicas. O seu pai, Guilhermino de Melo e Castro, Provedor da Misericórdia da Covilhã terá provavelmente influenciado José Guilherme de Melo e Castro no seu percurso de vida, muito marcado por causas sociais, levando a cabo projetos marcantes, formando profissionais e colaboradores, tudo sob o signo da justiça social e de uma visão pragmática e refletida, pouco comum à época. 

Foi governador civil de Setúbal e, em 1948, foi eleito deputado por aquele distrito à Assembleia Nacional, tendo aí presidido a várias Comissões Parlamentares, durante sucessivas legislaturas. Em 1954, foi nomeado subsecretário de Estado da Assistência Social e, em outubro do mesmo ano, presidiu à abertura do Pavilhão-Sanatório Dr. António Vaz de Macedo, que marcou um passo decisivo na luta contra a tuberculose e na prevenção da mortalidade infantil. 

Apercebendo-se da urgente necessidade de conjugar, de forma harmoniosa e eficaz, a assistência aos mais necessitados, delineou os primeiros esboços do que é hoje o Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão. 

Com o apoio do médico Victor Santana Carlos,  José de Melo e Castro planeou e desenvolveu um projeto destinando ao tratamento de diminuídos físicos motores, que ultrapassava o conceito de Medicina Física até então praticada no País. 

Foi em 1957, já como Provedor da SCML, que pôde dar continuidade ao trabalho que projetou para um Centro de Medicina Física e de Reabilitação, iniciando a aquisição de terrenos em Alcoitão e constituindo uma Comissão Instaladora.

Em 1961, valorizou os rendimentos, até então vindos da Lotaria Nacional, com a criação do "Totobola". Os fundos assim obtidos seriam o suporte, não só de toda a assistência específica na reabilitação de diminutos físicos, como de todas as ações da Misericórdia nas mais variadas atividades.

As suas funções na SCML cessaram em 1963, falecendo nove anos depois, vítima de um tumor ósseo.