Santa Casa distingue personalidades pelo trabalho desenvolvido junto da população idosa

Já são conhecidos os vencedores dos Prémios Nunes Correa Verdades de Faria de 2021. Estes galardões distinguem personalidades que, em Portugal, se destacaram pelo seu contributo nos três âmbitos definidos, em testamento, pelo benemérito Mantero Belard.

A instituição anunciou, esta terça-feira, 6 de julho, os vencedores deste ano dos Prémios Nunes Correa Verdades de Faria. Através destes galardões são distinguidas personalidades, de qualquer nacionalidade, pelo contributo, trabalho ou estudos desenvolvidos, em Portugal, em três áreas: cuidado a idosos desprotegidos, progresso da medicina aplicada aos mais velhos e tratamento de doenças do coração. O júri atribuiu, ainda, três menções honrosas.

Para além da vontade expressa de atribuição anual destes prémios, no valor de 12.500 euros cada, Enrique Mantero Belard deixou, ainda, à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, a residência Faria Mantero, para ser utilizada como lar ou casa de repouso para pessoas idosas, de mérito e necessitadas.

Conheça os vencedores da edição de 2021

Leonel Francisco Franco, vice-presidente do Lar de São José – Fundação de Solidariedade Social, em Torres Vedras, foi premiado na área A, “Cuidado e Carinho Dispensados aos Idosos Desprotegidos”. Primeiro como voluntário e depois, em 1994, como membro dos órgãos sociais do lar, Leonel Francisco Franco dedicou toda a sua vida a causas sociais, em especial junto da população mais velha. Esta distinção traduz o reconhecimento público do mérito e da dedicação demonstrados ao longo deste seu percurso.

Na área B, “Progresso da Medicina na sua Aplicação às Pessoas Idosas”, a distinguida foi Ângela Sofia Lopes Simões, especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica e em Enfermagem à pessoa em situação paliativa. Desenvolveu, em 2017, a tese “A Promoção e Preservação da Dignidade no contexto de cuidados em Lares de Idosos”, posteriormente publicada em várias revistas científicas.

Maria Júlia Pires Maciel Barbosa recebeu o prémio na área C, “Progresso no Tratamento das Doenças do Coração”. Chefe de serviço de Cardiologia e professora auxiliar jubilada na Faculdade de Medicina, da Universidade do Porto, é ainda responsável pela organização das Jornadas de Cardiologia. Com uma notável carreira hospitalar e académica, é especialista em Cardiologia e em Cardiologia Pediátrica. Esta distinção espelha o seu importante e reconhecido contributo nomeadamente em matéria de melhoria do tratamento das doenças do coração.

Menções honrosas

As três menções honrosas foram, este ano, atribuídas nas áreas A e C.

Na área A, “Cuidado e Carinho Dispensado aos Idosos Desprotegidos”, o júri distinguiu Rute Sónia Loureiro de Moura, fundadora da Associação Ecológica e Cultural Peña Mourisca, pelo trabalho desenvolvido com a população sénior do concelho de Bragança e contributo em matéria de envelhecimento saudável e promoção da saúde e bem-estar deste público.

Já na área B, “Processo da Medicina na sua Aplicação às pessoas idosas”, a menção honrosa foi atribuída a Rui André Quadros Bebiano da Providência e Costa, professor na University College of London, pela sua dedicação e percurso de investigação no tratamento de doença coronária, insuficiência cardíaca e fibrilação auricular.

Também nesta área, o júri decidiu homenagear Sílvia Martins Ribeiro, licenciada em Medicina com especialidade em Cardiologia, pelo empenho demonstrado, sobretudo na área da Arritmologia.

  • Enrique Mantero Belard
  • Prémios “Nunes Corrêa Verdades de Faria”
  • Prémios e Investigação