Cuidados Continuados Integrados

A Misericórdia de Lisboa disponibiliza atualmente 56 camas de cuidados continuados, distribuídas por duas unidades que integram a Rede Nacional dos Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), prevendo-se ainda uma terceira unidade.

 

A falta de camas de cuidados continuados integrados tem sido alvo de especial atenção por parte da atual administração da Santa Casa que, com estas respostas, pretende contribuir para colmatar esta carência na  cidade de Lisboa.

Inaugurada em 2012, esta foi a primeira Unidade de Cuidados Continuados Integrados inaugurada pela SCML. Com 72 camas de internamento, das quais 12 estão integradas na RNCCI, a UCCI Maria José Nogueira Pinto presta cuidados de saúde prolongados, nas diferentes fases da evolução da doença, graças ao apoio de uma equipa multidisciplinar.

Esta unidade disponibiliza três tipos de internamento: os de média duração e reabilitação, os de longa duração e manutenção e os paliativos.

A funcionar desde julho de 2019, o Parque de Saúde Pulido Valente tem uma ala de cuidados continuados gerida pela Santa Casa, que acrescenta 44 camas à Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.

O antigo Hospital Militar da Estrela foi adquirido para albergar diversos serviços, que serão disponibilizados faseadamente.
Num primeiro momento (já em curso e em fase avançada), a Torre será adaptada para garantir a instalação de cerca de 91 camas daquela que será a Unidade de Cuidados Continuados Integrados Rainha Dona Leonor.

Para dar resposta a doenças crónicas complexas em crianças, está prevista, para uma segunda fase, a Unidade de Cuidados Integrados Pediátricos, com internamento e área de dia.

No âmbito deste projeto, está também prevista a criação de uma terceira unidade de cuidados continuados integrados dedicada a doentes com demência.